Para outras meninas tentando se encontrar na tecnologia

Ola! Esse post é como uma carta para minha eu do passado. Talvez as coisas fiquem meio pessoais demais, mas eu espero que sendo vulnerável aqui, outras meninas vejam que não estão sozinhas e que as coisas vão melhorar.

Por que eu escolhi a carreira de tecnologia?

Quando eu estava terminando o ensino m√©dio, minha cidade tinha um projeto de incluir ensino t√©cnico no nosso √ļltimo ano e meio da escola, para que quando acabasse ter√≠amos mais chances de conseguir emprego logo e come√ßar uma carreira como estagi√°rios. Eu gostei da ideia e fui estudar Ci√™ncia da Computa√ß√£o. No final do curso, pod√≠amos escolher entre programa√ß√£o ou banco de dados. Naquele tempo eu n√£o podia nem ter percebido, mas minha professora principal do tema de banco de dados era uma mulher. Ela era jovem e inteligente. Eu acredito que ela me inspirou a aprender mais, ent√£o eu me inscrevi na turma de banco.

Eu gostei das aulas e me sentia boa naquilo. Ent√£o, quando foi o momento de entrar pra faculdade, minha escolha foi Banco de Dados novamente. Naquela √©poca existia um curso voltado apenas para isso. A diretora do nosso grupo de banco era a mesma professora que ministrava nossas aulas principais de tecnologia de banco de dados. Ela era incr√≠vel. Era elegante. Entrava na sala de aula, geralmente de salto e saias ou vestidos (o que eu n√£o via nunca nos outros professores – homens). E ela dava um baile em todos. Eu imediatamente gravitei na sua dire√ß√£o, e ficou claro pra mim que ela era algu√©m que eu me inspirava, e mais interessante ainda: outros tamb√©m se inspiraram nela, porque ela era super inteligente e claramente sabia o que estava fazendo. Eventualmente, ela foi minha mentora no TCC, algo que eu sou eternamente grata por ter feito, eu adorava nossas reuni√Ķes e as suas ideias.

O trabalho não é o que eles ensinam nas escolas

Na faculdade eu tive pouqu√≠ssimas colegas mulheres, o que me levou a pensar que no trabalho seria o mesmo‚Ķ e foi. Era muito dif√≠cil encontrar outras mulheres (ainda √©, apenas um pouquinho melhor), especialmente em cargos de lideran√ßa. Na minha experi√™ncia, a maior parte do tempo eu era parte de um grupo pequeno de mulheres do time, que tamb√©m faziam mais parte de gerenciamento e planejamento de projetos do que desenvolvimento ou banco de dados. Um fato curioso: a primeira vez que fui trabalhar para uma empresa grande, o meu futuro time tinha apenas uma outra mulher, e foi ela quem falou para os homens que me entrevistaram que eu deveria entrar no time de TI e n√£o em um outro time que lidava com os neg√≥cios. Eu n√£o fazia ideia de qu√£o importante a ajuda dela seria pra mim, eu sou grata por suas a√ß√Ķes, e aprendi muito com ela depois. Por√©m, uma coisa que eu nunca perguntei nem pensei muito foi: por que um grupo de homens viu meu curr√≠culo e assumiu que meu perfil era mais de uma vaga n√£o t√©cnica e foi preciso outra mulher l√™-lo para entender que n√£o era?

Eu acho que apenas tive uma gerente mulher quando comecei a trabalhar no Canadá. Foi uma experiência boa ter alguém com quem você pode ser completamente aberto sobre tópicos pesados como misoginia no trabalho, e não ter tanto medo do que suas falas podem te causar.

Eu queria contar essa parte da minha história para dar um exemplo de quanto significou pra mim, ter mulheres com quem eu pudesse contar. Claro que eu também trabalhei com homens incríveis e aprendi muito com eles, mas os momentos em que eu mais acreditava em mim era quando eu tinha outra ela para me apoiar.

Ter uma mulher em uma sala cheia de homens n√£o faz com que ela seja excepcional, isso significa na verdade que erramos em alguma coisa durante o caminho e deixamos muitas outras de fora.

Como ajudar?

  • Se voc√™ puder e se o assunto te interessa, eu sugiro ser mentor(a) de algu√©m. Voc√™ n√£o faz ideia de quanto um pouco de conselho pode chegar longe. Esteja aberto para ouvir, ver e tomar a√ß√£o.
  • Quando voc√™ ver mulheres passando por situa√ß√Ķes dif√≠ceis no trabalho, fale sobre elas e deixe claro que em voc√™ elas tem uma parceria. Se voc√™ tem medo de consequ√™ncias (o que por sinal sinto muito pela situa√ß√£o!), procure algu√©m que possa te ajudar, algu√©m que voc√™ sabe que n√£o vai te deixar em um momento dif√≠cil. Seja vulner√°vel e voc√™ entender√° quem est√° com voc√™.
  • Por √ļltimo, consuma referencias femininas. Esteja consciente e fa√ßa escolhas de ver e dar o devido valor ao trabalho de mulheres, apenas pelo fato delas serem brilhantes no que fazem e na capacidade de te contar hist√≥rias das quais voc√™ n√£o tem contato.

Para aquelas passando por dificuldades

  • Voc√™ n√£o est√° sozinha. Busque por outras na mesma posi√ß√£o que voc√™. N√£o subestime o poder de estar em um grupo que te entenda.
  • Encontre a sua √Ęncora. Eu sempre procurava algu√©m que eu sabia que me ajudaria em momentos complicados. Siga-os, fa√ßa com que te vejam e v√£o te ouvir.
  • N√£o deixe os medos te paralisarem. Fa√ßa com que te escutem. E caso voc√™ n√£o encontre for√ßas pra falar quando for preciso: est√° tudo bem, voc√™ n√£o precisa resolver os problemas do mundo sozinha.
  • Para aquelas passando por momentos dif√≠ceis: eu entendo, eu te escuto, eu te vejo. Fale comigo se voc√™ precisar de algu√©m pra desabafar.

Espero que nos tornemos melhores para nossas futuras gera√ß√Ķes.

Mulheres na Tecnologia

Olá! Já faz um tempinho que eu não apareço aqui, mas hoje eu gostaria de falar sobre mulheres na tecnologia, já que em 8 de março nós celebramos o Dia Internacional da Mulher! Já que esse tópico é algo que eu gosto muito, eu vou dividir minhas ideias em alguns post pequenos que vou compartilhar durante o mês.

Alguns fatos históricos rápidos sobre mulheres na tecnologia

Você sabia que…

  • A primeira pessoa a escrever um algoritmo foi uma mulher? O nome dela era Ada Lovelace. Ela tem at√© uma linguagem, Ada, nomeada em sua homenagem.
  • O termo ‚Äúbug‚ÄĚ (inseto em ingl√™s) foi inventado por Grace Hopper quando ela literalmente removeu um inseto de um computador.
  • Quando as universidades come√ßaram a criar cursos de ci√™ncia da computa√ß√£o, a maioria dos alunos eram mulheres? O motivo era por que se imaginava que trabalhar com um computador seria um trabalho para fun√ß√Ķes como secretarias, que eram na sua maioria mulheres.
  • Quando n√£o introduzimos meninas √† ci√™ncia durante uma idade escolar, n√≥s estamos provavelmente desencorajando-as a seguir carreiras em ci√™ncia e tecnologia? Ter refer√™ncias com as quais nos identificamos faz muita diferen√ßa.

Para terminar, eu gostaria que voc√™ pensasse sobre, e talvez deixar um coment√°rio aqui embaixo, quem s√£o as mulheres da tecnologia que te inspiram hoje? Quais s√£o suas refer√™ncias femininas? Caso sua lista seja pequena, seria por que essas mulheres n√£o existem (dica: existem sim!!) ou porque voc√™ ainda n√£o teve exposi√ß√£o a elas? Tire um tempinho para refletir sobre ūüôā

Até logo!

Dicas de Comunica√ß√£o para pessoas da √°rea de tecnologia

Photo by Volodymyr Hryshchenko on Unsplash

Ol√°!

Hoje eu vou falar sobre comunicação, com foco no que nós, geeks, cometemos como erros e como podemos melhorar.

Pessoalmente, eu sempre tentei fazer um esforço para me comunicar do modo mais claro possível. Isso é uma regra interna para mim. Especialmente quando eu estou falando com pessoas que não são da área de TI. Como por exemplo, gerentes pessoais, gerentes de projetos, scrum masters, parceiros e clientes, por exemplo. Nós precisamos saber que enquanto estamos falando com alguém, e a pessoa não é da nossa área (ou às vezes até podem ser!), eles podem simplesmente não conhecer os mesmos termos aos quais estamos acostumados.

Quando voc√™ tenta parecer espertinho ou espertinha falando do seu trabalho, sobre como foi incr√≠vel resolvido aquele problema no outro dia, voc√™ talvez sinta uma coceirinha de vontade de jogar uns termos t√©cnicos na conversa…talvez voc√™ devesse ignorar essa necessidade.

Na verdade, você só vai aparecer alguém que não tem empatia com o seu ouvinte.

Eventualmente, seu colega pode começar a evitar falar com você pelo fato de não te entender. Essa doeu.

Imagine que voc√™ n√£o sabe nada sobre cozinhar (exemplos meramente ilustrativos, ok?). Ent√£o voc√™ decide pedir uma receita a uma chef de cozinha, e ela te ajuda, mas falando de v√°rios utens√≠lios que voc√™ nem conhece, t√©cnicas que voc√™ nunca ouviu falar, usando nomes franceses que voc√™ n√£o tem ideia nenhuma se s√£o comida ou um xingamento. Voc√™ gostaria de ser ajudado assim? N√£o seria melhor, se a chef te explicasse de uma maneira mais simples? Voc√™ s√≥ queria jantar, sabe…

“Por que voce n√£o me explica como se eu tivesse 5 anos?”

Então, quando você pensar em pegar o atalho cheio de termos complexos do seu trabalho, talvez dê passos mais simples. Descreva o que está acontecendo, explique o problema, use termos mais conhecidos, e mais importante Рmostre exemplos.

Uma vez que voc√™ lembrar dessas ‚Äúregras‚ÄĚ, a sua comunica√ß√£o deve fluir mais naturalmente, e as pessoas v√£o querer falar com voc√™ pois afinal agora eles te entendem!

Onde isto pode ser aplicado?

Todos os lugares e momentos. Reuni√Ķes em pessoa e online, posts de blogs, eventos. N√£o h√° limites.

Use uns momentos a mais pra realmente explicar os processos. Sempre de o contexto por trás do que você está falando e será mais fácil te entenderem. Não se apegue aos termos. Às vezes você pode até estar repetindo coisas sem perceber, por que você não está prestando atenção na sua fala.

Por exemplo, digamos que voc√™ est√° com pouco espa√ßo no seu servidor, devido ao crescente tamanho dos seus arquivos de backup. Ent√£o, voc√™ precisa falar com um gerente para discutir op√ß√Ķes, que podem incluir decis√Ķes que envolvem o or√ßamento.

Comece explicando o contexto. Fale sobre o que s√£o os backups. Explique por que voc√™ precisa deles. E finalmente, ganhe seu gerente com um belo susto mostrando o problem√£o que voc√™ tem se perder os arquivos por uma semana. Mostre um screenshot de quanto espa√ßo voc√™ tem vs o quanto est√° livre. Leve a informa√ß√£o de frequ√™ncia com qual as pastas s√£o ‚Äúlimpas‚ÄĚ, e quanto tempo √© gasto nisso. Uma vez que voc√™ tenha estabelecido esse terreno, eles v√£o entender o qu√£o relevante isso √© pra voc√™, e por que voc√™ precisa do DINHEIRO suporte.

Isso é o que funciona pra mim. Pensando em uma forma um pouco diferente de se comunicar, eu AMO quando alguém tem um problema, e me mandam um email com toda a informação de antemão. Um email lindo desses geralmente possui o seguinte:

  • o que aconteceu
  • quando aconteceu
  • qual a suspeita de problema
  • o que acontece se isso n√£o for consertado em x horas/dias/semanas
  • quem foi impactado
  • e se eles forem um anjo divino eles ate incluem uma sugest√£o de como resolver o problema (mais comum sendo um outro time de TI)
  • eles evitam usar termos muito espec√≠ficos e descrevem mais
  • eles evitam usar termos internos que n√£o fazem sentido para outros times

Isso tudo facilita a vida. Eu n√£o preciso ficar escrevendo v√°rios emails, por que logo de uma vez eu tenho o m√≠nimo pra poder come√ßar investigar. Honestamente, sendo proativa no email, a pessoa nos salvou um tempinho e espa√ßo na inbox. N√£o h√° nada mais frustrante que tentar pescar informa√ß√Ķes e a pessoa fugir das perguntas respondendo o m√≠nimo do m√≠nimo.

Existem várias outras coisas que eu gostaria de falar sobre esse tópico, então provavelmente ele voltará. Enquanto isso, o que você faz pra se comunicar com leigos que deixa sua vida mais fácil? Comenta aí embaixo!

Quer praticar seu inglês? Leia o post em inglês aqui.